Archive Page 2

POESIA PRA TERMINAR O DIA

O que dirás, ó Deus, ao meu respeito quando endurecer meu coração e não liberar perdão ao meu irmão?
O que dirás, ó Deus, ao meu respeito se eu abandonar os meus pais, o tempo de honraria deixar para trás?
O que pensaria quando eu pensasse só apenas no que é meu?
Uma sensibilidade esmagada pela ausência…pela falta de Ti, meu Deus.

Quando me coloco no Teu lugar vejo a diferença de quem sabe amar…Dá vontade de nascer de novo, mesmo sabendo que o tempo não vai voltar…

Quebranta-me, dilata em mim um coração que queira Te agradar
Coração disposto a Te adorar
Quebranta-me, dilata em mim um coração com Suas intenções
Faz de mim um ser humano capacitado pra amar.
O que dirás, ó Deus, ao meu respeito quando eu liberar o perdão e de maneira alguma eu não abrir mão da comunhão?
O que dirás, ó Deus, ao meu respeito quando eu visitar os hospitais, cuidar com carinho dos meus pais?
O que pensarias quando eu deixasse de olhar só pro que é meu?
Uma sensibilidade esmagando aquela ausência…aquela falta de Ti, meu Deus.

Quando me coloco no Teu lugar vejo a diferença de quem sabe amar…Dá vontade de nascer de novo, mesmo sabendo que o tempo não vai voltar…

:: Capacita-me, de Anderson Freire. Vale (muito) a pena ouvir a canção toda – depois, colocar no repeat forever…

O ORGULHO PRECEDE A QUEDA

#fato

Uzias se tornou rei aos dezesseis anos de idade. Ele governou cinqüenta e dois anos em Jerusalém(…)
Seguindo o exemplo do seu pai Amazias, Uzias fez aquilo que o Senhor aprova e buscou a Deus durante toda a vida de Zacarias, que o ensinou a respeitar a Deus.
Enquanto buscou o Senhor, Deus o fez prosperar e o abençoou (…)
A fama de Uzias se espalhou por toda parte. E ele se tornou muito poderoso, pois Deus o ajudava. Porém, quando se tornou assim poderoso, Uzias ficou cheio de orgulho, e essa foi a sua desgraça.
II Crônicas 26:3 a 5, 16. – Bíblia NVI e NVLH

…triste… sugiro que leiam o restante da história, só por precaução!

# o que Deus diz!

DECLARAÇÃO

De: quem entende de amor de verdade
Para: os sensíveis de coração…

“Amada minha, eu sofreria de novo aquela dor, só pra ter o teu coração.
Amada minha, eu morreria de novo naquela cruz, se preciso fosse, pelo teu amor ”

Todo 1º domingo do mês tem celebração da Ceia da ComBC. Daí que ontem…ontem cantaram uma canção que eu não conhecia… mas bateu fundo!

🙂

AMAR É

Durante o jogo ele desviou o olhar da tv, virou-se pra trás e ficou olhando aquele barrigão deitado…
o que foi?
– nada!
– está olhando pra saber se eu estou bem?
– é!

E eu sei que sua preocupação é genuína, porque só eu sei que durante um jogo do flamengo nada (ou quase nada) fora do campo é capaz de chamar sua atenção!


# diálogos possíveis.

HELENA. BOA MENINA

Filha, amanhã papai vai ter ver… fica bem bonitinha, dá tchau pro papai e seja boazinha com a médica, tá? Papai te ama!

No dia seguinte, ultrassonografia morfológica:
Helena com pé no rosto, demorou muito pra conseguir medir as perninhas e nada de mãozinha fofa, dedinhos do pé, narizinhos e tudo mais… estava escondidinha dentro de sua casinha sem dar muita bola pro que acontecia cá fora. Fotinhas da bebê rechonchuda?!?! Dessa vez não. Apenas rins, fígado, coração e essas coisas!

Papai bocejou nos quase quarenta minutos que ficamos lá…a médica balançou, balançou e nada da menina dar o ar de sua graça!

No elevador, indo embora da clínica, papai teve a primeira conversa séria com Helena:

Filha, papai tá decepcionado com você. Papai conversou tanto, deu beijinho na barriga da mamãe, falou pra você dar tchau…

Ele realmente ficou sentido com isso!
Mas no fim do dia a conversa já mudou:
Filha, papai não está mais aborrecido com você não, tá! Foi só naquela hora, já passou! E que eu queria muito te ver… Papai te ama!

 

:: Bom, Helena hoje está saudável, crescendo normalmente, com cerca de 507 gramas ideal para suas 24 semanas.
:: No vídeo da ultra em um momento ela mexeu os pezinhos e foi a única fofura que ela fez ao pai.
:: Em outra ocasião, a médica sentiu dificuldade de medir os braços pois eles estavam juntinhos e as mãos dadas (fotinho acima) como se fosse uma oração. A médica falou: ela é uma menina que desde pequena já sabe orar. Sorri involuntariamente lembrando que menos de uma hora atrás eu e o papai estávamos orando por sua vida, antes de sair de casa. Ela deve ter nos ouvido e acompanhado.

Boa menina! A mamãe também te ama!

ARRUMANDO ASSUNTO

Estou lendo meu 2º livro do ano (nada mal pra um início de ano), Feliz por Nada, de Martha Medeiros (emprestado, preciso registrar, pela querida Jú*). Pois bem, numa de suas crônicas ela fala um pouco de como arruma assunto para as colunas semanais dos jornais para os quais escreve.

E porque isso agora? Bem, porque estou há meses sem escrever – no blog e na vida – mas não por falta de assunto (meu coração está cheio de Helena e o que resta dele é do meu marido, família, igreja, amigos, Deus, praia, sol, verão e picolé Ajellso de araçaúna), mas me faltava disposição, fui preguiçando do ofício de escrever e comecei a parar de pensar os acontecimentos da minha vida como belos temas pra posts…

Essa semana, no entanto, fui tomada por uma febre de escrever e cá estou eu, reativando minha “rede de relacionamentos” (essa eu aprendi no 1º livro do ano, O Segredo de Luísa), só pra dizer: ei, estou aqui, voltei a escrever, acompanhem meu blog, que sou eternamente carente de comments.

Digo mais: podem ler os posts anteriores, que apesar da data (que eu burlei deliberadamente) também são novos…esse por exemplo, eu escrevi no futuro, em fevereiro… e publiquei aqui, pra ninguém dizer que eu não tinha assunto!________________________________________________________


* Juliana Malacco – mecenas constante das minhas leituras. Beijo amiga, estou te devendo a trilogia Sigma, levo em nosso próximo encontro.

UM ROCKZINHO pro perfeito amor

Dia desses lembrei que no fim da cerimônia do meu casamento, a banda montada pelo meu marido especialmente para essa ocasião preparou um pop rock beeeem delícia pra quebrar toda a sobriedade do momento.

Eu juro que pedi a ele pra não exagerar nas guitarras e grooves da batera! Ficou lindo! A gente saindo e a banda tocando:

se todos vivessem o amor como Deus o criou…
amor que não guarda rancor…
tudo espera e suporta a dor…


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias