Arquivo para dezembro \21\UTC 2011

UM ROCKZINHO pro perfeito amor

Dia desses lembrei que no fim da cerimônia do meu casamento, a banda montada pelo meu marido especialmente para essa ocasião preparou um pop rock beeeem delícia pra quebrar toda a sobriedade do momento.

Eu juro que pedi a ele pra não exagerar nas guitarras e grooves da batera! Ficou lindo! A gente saindo e a banda tocando:

se todos vivessem o amor como Deus o criou…
amor que não guarda rancor…
tudo espera e suporta a dor…

Anúncios

OS SUPER CHATOS

Existem os chatos. Mas existem os chatíssimos, os extremamente chatos! É aí que está o problema.
Eu conheço umas cinco ou seis pessoas chatas e duas muito (mas muito) chatas. Você deve conhecer pelo menos uma (o mundo não está livre deles).

É a estes, os super chatos, que dedico este post.

Os super chatos são aqueles que quando chegam ou começam a falar, o restante da turma revira o olhos (do tipo: ai-que-saaa-co!). Ou aqueles que dizem infelizmente não poder ir ao seu aniversário e você (secretamente, no íntimo) acha bom! Ou ainda aquele que insiste mil vezes pra você fazer algo que não está afim (qual a parte do NÃO que ele não entendeu?!)

Tem gente que até pelas redes sociais dão atestado de chatice – aí não há followers que resistam!

Os chatíssimos são acometidos também de outro mal: falta de senso! O que quer dizer que na maioria das vezes eles não dão conta que são chatos, pensam que são bacanas, não imaginam que são um saco – o que me faz ter certa liberdade para escrever sem muito constrangimento, caso algum chato citado acima leia essa texto.

(eu ficaria feliz, mesmo, se estes se reconhecem em algumas dessas palavras e as recebessem, sem ofensas, como um toque de amigo, um #ficadica!)

Bom, parafraseando Vinicius de Moraes (sobre outro tema: a beleza), que me desculpem os muito chatos, mas ser (minimamente) agradável é fundamental!

E desculpem o mau jeito, é que pra mim já deu! Quero mais que os chatos conversem com minha mão!

“COISA RICA DE PAPAI”

Hoje foi a 3ª “sessão de fotos” do baby! Dia de descobrir o sexo do bebê. E ao contrário do que ela sempre afirmava, não, não é um menino! É uma menina!!!!

O pai, com essa certeza loucura da mãe de que era Bernardo, quando ouviu: “é uma menina”, ficou meio abobado, tipo “como assim é menina?!?! Juliana falou que era menino, que tinha certeza, que ia ser pregador da palavra e tals, ela já tinha pensado na cor do quarto, no tema do chá, no aniversário do 1º ano que seria do flamengo, ele já tinha um nome… comoassim?!?!!”.

Enfim… no fim da consulta ele já havia se recomposto para então oficializar o que seria praxe até o fim da gravidez: passou a mão na barriga dela falando:

Ei Helena, coisa rica de papai!

>> a mãe acha graça sempre que ele fala isso “coisa rica de papai”. Acho que é por ser redatora e achar que a construção da frase não soa bem! Mas quem liga pra semântica ou coisas do tipo quando o assunto é amor?


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias