Posts Tagged 'Caio Fernando Abreu'

(re)AMAR

Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.


Tá me entendendo? Eu sei que sim.

Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também!

Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica, o que for. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir.
Continue lendo ‘(re)AMAR’

SE TORNARIA desAFETO?

Será que as pessoas mudam de comportamento porque se sentem seguras do afeto que o outro sente? Caio Fernando Abreu


Sabe, Seu Caio, você deu palavras ao meu questionamento… era exatamente isso que gostaria de saber!

NADA DE INTERESSANTE


É verdade que as pessoas felizes não têm nada de muito interessante nem bonito pra escrever? Não sei…

Fico pensando em Álvares de Azevedo e, mais recentemente, Caio Fernando Abreu. Pareciam sempre estar sofrendo e produziam e escreviam tanto…

Viagens à parte, veja o caso dessa moça: ela não consegue escrever nada de tirar o fôlego de ninguém durante semanas…(blog abandonado e tudo mais!). Claro, isso não quer dizer que por não ter escrito, não tenha vivido coisas de palpitar o coração.

É que falta de ar de amor, coração acelerado, um sorriso de felicidade, a quentura de um abraço não cabe em palavras nem se captura num papel… isso fica por aí, registrado dentro da gente


E por enquanto é só!

CICLO

Com a palavra, hoje, segunda-feira, de volta das férias, Caio Fernando Abreu.

É assim o nosso ciclo. Eu te preciso. Perto, longe, tanto faz. Preciso saber que tu está bem, se respira, se comeu ou tomou banho – com o calor que está fazendo neste verão, tome pelo menos uns três ao dia, e pense em mim, estou com calor também.
Fiquei feliz em poder sentir tua falta, – a falta mostra o quão necessitamos de algo/alguém. É assim o nosso ciclo. Eu te preciso. Perto, longe, tanto faz. Preciso saber que tu está bem, se respira, se comeu ou tomou banho – com o calor que está fazendo neste verão, tome pelo menos uns três ao dia, e pense em mim, estou com calor também. Me faz bem pensar nessas atividades corriqueiras, que supostamente você está fazendo. Ah, e eu estou te esperando, com meu vestido longo, óculos escuros grandes e meu coração pulsando forte, e te abraçar até sentir o mundo girar apenas para nós. É, eu gosto muito de ti.

CHOVE EM MIM

Já falei de chuva aqui, mas agora é diferente, agora já é 2010 minha gente e, sim, as coisas mudaram…

hoje, até os mais ferrenhos amantes do verão pedem chuva
eu também
chuva de água, de verdade
chuva de Deus
chuva de amor

E pra isso, acho pertinente postar um texto do Caio Fernando que tinha lido e guardado, porque sempre achei que ia fazer algum sentido um dia…

Tenho um amor fresco e com gosto de chuva e raios e urgências.
Tenho um amor que me veio pronto, assim,
água que caiu de repente, nuvem que não passa.
Me escorrem desejos pelo rosto, pelo corpo.
Um amor susto.
Um amor raio trovão fazendo barulho.
Me bagunça.
E chove em mim todos os dias.

CONSELHO


pra quem tem emoções à flor da pele
pra quem tem emoções, pura e simplesmente
pra quem tem o coração na mão vez por outra ou sempre
pra quem tem coração, apenas

aqui vai um conselho…
numa boa, vá por mim
não se esqueça
isso é sério:


http://grifatexto.blogspot.com/

QUANDO O VERÃO CHEGAR

E porque eu gosto taaanto de verão, resolvi colocar esse fragmento de texto do Caio Fernando Abreu, que (não me atirem pedras seus fãs mais ardorosos!) apesar de escrever densamente sobre o amor, acho-o meio baixo astral e infeliz! Não é uma boa influência pra o meu momento.

Gente, só pra ficar claro: isso não é uma crítica literária, ok, é só minha opinião!

Tenham um lindo e abeçoado dia de sol!


** vai passar, tu sabes que vai passar.
talvez não amanhã, mas dentro de uma semana,
um mês ou dois, quem sabe?
o verão está aí, haverá sol quase todos os dias,
e sempre resta essa coisa chamada ‘impulso vital’.
pois esse impulso as vezes cruel,
porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo,
te empurrará quem sabe para o sol, para o mar,
para uma nova estrada qualquer e, de repente,
no meio de uma frase ou de um movimento
te surpreenderás pensando algo assim como
‘estou contente outra vez’**

🙂


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias