Posts Tagged 'Flora Figueiredo'

VENTO NOVO


Estava enrolada
em teias e traças,
debaixo da escada,
lá no subsolo
da casa fechada.

Começava a tomar ares de desgraça.
Manchada do tempo,
fenecia
a esperar que um dia
alguma coisa acontecesse.
Antes que se perdesse completamente,
sentiu passar um vento cor-de-rosa.
Toda prosa, espanou a bruma,
pintou os lábios
e sem vergonha nenhuma
caprichou no recorte do decote.
A felicidade volta à praça
cheia de dengo e de graça,

com perfume novo no cangote.


Eu juro: essa era eu há alguns meses atrás. Fico incrivelmente pasma como a Flora consegue escrever sobre mim assim, sem me conhecer…
* Mais da Flora Figueiredo nesse humilde blog, aqui, ó.
** Dias corridos me fazem postar textos alheios mas que não deixam de ter a ver com meu coração, a diferença é as vezes eles são mais bonitos do que o que tenho pra escrever. hehe
God bless you.

GOSTO QUE ME ENROSCO…


Estou perdidamente emaranhada
em seus fios de delícias e doçuras.
Já não encontro o começo da meada,
não sei nem mesmo
se há uma ponta de saída,
ou se a loucura
vai num ritmo crescente
até subjugar a minha vida.
Não importa.
Quero seus nós de seda
cada vez mais cegos e apertados
a me costurar nas malhas e nos pêlos.
Enquanto você me amarra,
permanece atado
na própria trama redonda do novelo
Flora Figueiredo

Pra semana chegar feliz, Flora Figueiredo para os olhos e corações.

LEMBRETE


Em homenagem ao post da Brenda que se inspirou no post da Mima,
resolvi seguir a linha e espalhar um pouco de poesia (ih, rimou!!!)

E já que é começo de ano vamos deixar as coisas bem entendidas entre nós? Espero que entenda o que quero dizer com essas palavras emprestadas da Flora* (que já virou visita constante).

LEMBRETE
Não deixe portas entreabertas
Escancare-as
Ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendas
Passam apenas semiventos,
Meias verdades
E muita insensatez.

do livro Calçada de Verão


* juro que tentei colocar outro autor, mas tenho um amor novo pela Flora, hehe.

2010 – EXPECTATIVA

Pessoas queridas, ok, eu sou uma rídicula de não postar por tanto tempo! Fico arrasada, acreditem, e tenho taaaaaaanta coisa pra postar, muita mesmo!!! Mas estou de férias, meu pc de casa está ruim… 😦

Enfim… só pra recomeçar as atividades, vou postar um comentário da minha tia querida que volta e meia aparece por esse humilde blog… ela sempre faz com que seus comentários virem posts, porque ela bem sabe das coisas e escreve muito, muito bem!


Querida,
Sei que descobriu Flora e gostou muito. É dela a mensagem que escolhi para você, não por acaso. Tem tudo a ver

“EXPECTATIVA
O vento anda ficando mentiroso.
Prometeu trazer você – não trouxe.
Ficou de dizer o porquê, não disse.
Esperou que eu me distraísse,
passou depressa, rumo ao horizonte.
Já não tem importância
que cometa outra vez,
um ato de inconstância.
Aprendi a esperar.
Se ventos são capazes de levar embora,
a qualquer hora,
também, são capazes de fazer voltar.”
(Flora Figueiredo)

Até porque Jú, o vento pode mentir, mas o Deus em quem confiamos é fiel: dirige os ventos, acalma as águas, derruba muralhas e n’ELE somos mais que vencedores. Beijo todos os meus queridos. Titia coruja!

Aaaah, gente, ela não é demais? Eu não disse que ela sabe das coisas?
Beijo grande, tia! (adorei meu presente de Natal!)


MAIS UMA VEZ, O TEMPO…

achei que tem a ver com o tempo – assunto recorrente por aqui – tem a ver com final de ano, tem a ver comigo. Então taí:

Última página. Mais uma vez o tempo me assusta. Passa afobado pelo meu dia, atropela minha hora, despreza minha agenda. Corre prepotente, a disputar lugar com a ventania. O tempo envelhece, não se emenda. Deveria haver algum decreto que obrigasse o tempo a desacelerar e a respeitar meu projeto. Só assim, eu daria conta dos livros que vão se empilhando, das melodias que estão me aguardando, das saudades que venho sentindo, das verdades que ando mentindo, das promessas que venho esquecendo, dos impulsos que sigo contendo, dos prazeres que chegam partindo, dos receios que partem voltando. Agora, que redijo a página final, percebo o tanto de caminho percorrido ao impulso da hora que vai me acelerando. Apesar do tempo e sua pressa desleal, agradeço a Deus por ter vivido, amanhecer e continuar teimando!

esse também é da Flora. Para mais dela, clique aqui!

UM CONSELHO

Pra começar o dia legal, mais um texto da Flora Figueiredo.

CONSELHO. Não chore um insucesso. O que pode parecer um abscesso, também pode servir de recomeço. Agarre o desaponto pelo avesso, apare as pontas,corte o excesso. Mude a covardia de endereço, ponha a escavadeira em retrocesso até que o mundo, esse réu confesso, lhe devolva seu mel e seu apreço. Uma vez retomado esse processo, devolva-me o sorriso que mereço.

Good morning. God bless you.

VERÃO


O sol desceu pelo escorregador e fez o mundo sorrir tão de repente, que toda a gente parou para assistir. Coisas de Verão… É o coração que fica adolescente, o corpo forte, de pé para aplaudir.


Fim de semana chegando, sempre bom falar de sol… Lendo a CLAUDIA desse mês, na sessão “Os Livros que a Gente Ama”, conheci Flora Figueiredo por causa desse pedacinho do seu novo livro – Limão Rosa:

“Um trem de medos me atravessa;
Rasga meu avesso,
Me devassa.
Desembarcam fantasmas que conheço.”

Procurei na internet e AMEI tudo que li dela(inclusive o primeiro texto deste post – VERÃO), logo, quero agora todos os livros!!!
Ficadica!

🙂


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias