Arquivo para outubro \26\UTC 2010

E ASSIM NASCEM OS TEXTOS…

muito cedo fui acordada por palavras
montes de letras, desordenadas, saltavam em minha cama
levantei afoita para colocar em ordem as danadas
tentei ajuntá-las, mas saltavam por entre os dedos
usei a autoridade de uma caneta para amainar a correria
ficaram mais calmas e assim começou a fazer sentido toda aquela agitação
foram se encaixando entre lacunas, lentamente, uma a uma
e foi então que resolvi chorar textos, tudo num só dia!

* Juliana Araújo

ONTEM

Antes de você ir embora, te beijei, abracei e afundei meu rosto em seu pescoço.
Teu cheiro pregou-se em mim e era como eu te cheirasse a noite toda…

9 COISAS SOBRE MIM

Entrei na onda do blog da minha amiga Kamilla e resolvi compartilhar 9 coisas curiosas sobre mim. Mesmo que ninguém se interesse é um exercício bastante bem legal pensar sobre si mesma! Enjoy!
* Aceito adendos, sugestões e possíveis risinhos das amigas mais íntimas.

1. chupei chupeta até meus 8 anos (vide minha arcada deformada!) Depois disso acalentei-me com uma fraldinha enrolada de um jeito criativo (sempre!!!!) que eu batia no nariz compulsivamente. Até hoje sinto um orgulho pueril pelo jeito que enrolava o pano: todas as amigas e vizinhas queriam que eu fizesse um pra elas! haha

2. escondo minha verdadeira idade desde os 21, data em que gostaria de estar com 17 anos. Evito colocar velinhas no bolo mas quando não tem jeito sempre faço um brincadeirinha e coloco a idade errada. Em troca recebo comentários amigáveis do tipo: “nossa, eu acho que já fui nesse aniversário” ou “acho que estou tendo um dejavu”.

3. tive uma infância bem doentinha: bronquite asmática, reumatismo, disritmia (e arritmia também), sopro no coração e por aí vai… quando minha mãe fala sobre isso hoje em dia eu ainda deixo a pobrezinha se sentindo culpada porque falo: foi porque não tomei leite materno!

4. aprendi a ler aos 4 anos brincando de escolinha com minha irmã mais velha. Quando fui pra escola a professora ficava nitidamente irritada comigo pois quando ia ensinar uma nova “familia” de fonemas eu s-e-m-p-r-e falava: eu já sei…esse é o “ême”, esse é o “éfe”!

5. quando fiz faculdade na UFES, na turma de Comunicação Social de 98, eu era a única negra (e com orgulho)!

6. quando eu era criança, muitos dos meus sonhos eram encenados: de dia brincava de cavalinho com meu pai, a noite subia na minha irmão e ficava pulando nas costas da coitada que dormia do meu lado; levantava e me punha em frente ao espelho achando que estava na janela da sala, entre outros, mas eu juro que não me lembro de nada, minha mãe me contava tudo no outro dia.

7. Jogava handboll na adolescência, fui do time da Desportiva/ES (tiva!! tiva!!) e ganhamos o estadual feminino no ano de não sei ao certo. O fato é que eu amava jogar, treinar, usar o uniforme, viajar com o time e, principalmente, andar de joelheiras pelo bairro!

8. tenho dificuldade de localização, tipo norte/sul leste/oeste, rua direita ou esquerda, enfim, me perco quase toda a semana em algum lugar, seja a pé ou de carro. Preciso ir várias vezes a um lugar para gravá-lo, me perco em casas e ruas que não conheço bem, se entro de um lado da rua, normalmente quando saio vou pro lado oposto. Diante disto não tenho credibilidade nenhuma quando falo pra alguém: “pode deixar que eu te levo” ou “eu sei onde é”! Minhas amigas já me mandaram ir ao médico e meu marido acha que tenho problema de memória (eles devem ter um pouco de razão).

9. Há uns dois anos atrás entrei no ballet e cansei de ouvir que eu já tinha passado da idade. Mas não me importei! Adoro sapatilhas, meias e polainas. E amo dançar pra Deus!

DE CONCHINHA

Lendo a bíblia semana passada fiz uma descoberta fascinante!!! Li e reli o texto, pra conferir se o que eu estava entendendo era de fato o que eu estava entendendo.

“O seu braço esquerdo esteja debaixo da minha cabeça, e o seu braço direito me abrace.” Cânticos de Salomão 2:6

Visualiza comigo a cena passo a passo!!! Entendeu??
Braço-esquerdo-debaixo-da-cabeça. Braço-direito-me-abraça….

Ahhhh, achei isso tãaaaaao fanstástico, um mimo de Deus, de verdade…é muito amor, não acha? É ou não uma descrição fiel do nosso moderno “dormir de conchinha”?!?!?!

Te amo, Deus! Obrigada mesmo por permitir ao Rei Salomão registrar em sua palavra algo do qual eu gosto taaaanto.

Boa noite! Eu vou dormir 🙂

ELA É JUNINA

 

* junho é mês de festa, de júbilo, de jujuba (gostosa e colorida), junho é mês de Juliana (balzaquiana), de juventude, de juízo, de justiça, de juras (de amor, por favor!), de juntar tudo que mais gosta e comemorar, porque antes de Juliana ser de junho, ela é de Jesus e esse é o maior motivo para ela fazer festa em junho ou em qualquer outro mês.

* estava curtindo felicidade em junho, nem dei as caras por aqui, então segue textinho pra não passar em branco esse mês que tanto amooooo!

PEQUENOS

Era delicada e sensível, mas quase sempre crianças travessas a irritavam – houve época de dizer que gostava das crianças da China: “elas lá e eu aqui”. Com o passar dos anos, o casamento, a idade, a possibilidade da maternidade…tudo isso lhe cunhou um estado mental de mais tolerância com os pequenos.

Certa vez, sentada no banco da igreja, calhou de seus vizinhos serem mãe e filha – uma danadinha de quase 5 anos com mãos ágeis e grandes olhos castanhos atentos a tudo à sua volta. Ela pensou consigo: isso não vai dar certo! Dito e feito!

Sentou, pondo ao seu lado a bíblia e um CD. Logo a pequena aproximou-se tamborilando os dedos sobre o banco:
– o que é isso? – já foi afoita colocando os dedinhos do CD.
– nada demais, meu bem, não mexe, não, tá!
– é pra quê? – continuou interessada ignorando a irritação que causava.
– pra nada, querida, é coisa de adulto! – Disse pra encerrar o assunto.

Mas a criança era sabida, conseguiu sua atenção. E assim preparava sua vigança pura e inocente:

Encantadora, a pequena tinha uma bolsa, daquelas fofas que até os adultos gostam. Ela achou melhor pegar leve e ser agradável pelo menos daquela vez. Colocando a mão sobre a bolsinha perguntou baixinho para a criatura: o que tem aí dentro, deixa eu ver?

Escondendo o objeto com as pequenas mãozinhas, aqueles grandes olhos castanhos penetraram-lhe a alma, soltando de uma só vez a sentença:
– não pode! É coisa de criança!!!!

E ela então aprendeu a lição! Você não sairá ileso ao encontrar-se com essas adoráveis espécies.

*
Acho que se passaram uns 3 anos desde que isso aconteceu e agora, de verdade, criaturinhas assim despertam nela doces sentimentos. Hoje ela tem um sobrinha de quase 3 anos, duas amigas lhe deram sobrinhos postiços e pensa seriamente na possibilidade de ser mãe de um menino, Bernardo, daqui a algum tempo.

* foto devidamente surrupiada daqui, ó!

🙂

“SUGESTÕES PARA PRESENTES”


Não, não é meu níver, nem alguma data especial, nem dia das crianças (porque eu mereço presente neste dia também), nem chegou o Natal, mas, pelas sugestões tá sublimes do texto de Rita Apoena, achei-me no direito de pedir presentes, como costumeiramente faço com minhas amigas íntimas – Fulana, me dá um presente!!!

Segue então uma lista:

Amor. Bolinhas de sabão. O som de copos com água. O som das gotas no chão. Um sorriso tímido. A música por trás dos ruídos. Um coração encostado no outro. Um ou dois para sempres. Um avião nas mãos de um menino. Um barquinho de papel. Uma pipa atravessando as nuvens. Uma sementeira de tulipas. Um mingauzinho de aveia. Um par de meias listradas. Dois ou três cata-ventos. Uma palavra inventada.


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias