Posts Tagged 'casamento'

UM ROCKZINHO pro perfeito amor

Dia desses lembrei que no fim da cerimônia do meu casamento, a banda montada pelo meu marido especialmente para essa ocasião preparou um pop rock beeeem delícia pra quebrar toda a sobriedade do momento.

Eu juro que pedi a ele pra não exagerar nas guitarras e grooves da batera! Ficou lindo! A gente saindo e a banda tocando:

se todos vivessem o amor como Deus o criou…
amor que não guarda rancor…
tudo espera e suporta a dor…

Anúncios

IT’S SPRING, YOU KNOW


Oficialmente começa hoje a primavera no Brasil, e mesmo eu sendo verão, eis aí a minha homenagem. Deixo com Cecília Meirelles a palavra de hoje que diz uma verdade de mim… e de muitos….

“aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira”

Aproveito para recomendar uma leitura apaixonante: As 4 estações do casamento, de Gary Chapman.

É mais ou menos assim: Os orientais avaliam ânimos e humores pelas estações do ano. Gary faz um paralelo sobre as fases do casamento. O verão é cheio de alegria, celebração e atividade. O outono carrega ares de tristeza, angústia e perda. A primavera traz expectativas, promessas e a oportunidade do recomeço. O inverno, por sua vez, é a época da frieza, da indiferença e do isolamento.

É uma leitura cheia de verdades e reflexões daquelas boas que fazem a gente pensar que rumo está tomando o nosso relacionamento…Indico!

God bless you, always!

I BELIEVE IT


• em Deus incondicionalmente
• na bíblia como palavra da verdade
• no amor que dura para sempre
• no casamento e na família
• que precisamos pensar muito antes de por um filho no mundo
• que não será uma boa se Dilma ganhar a presidência
• que Jesus voltará muito, muito em breve.

* e sim, estou numa vibe 2012. Esse mundo está pirado e eu estou cansada disto!

SEGREDO DO CASAMENTO

Palavras de Carolina Dieckmann na Revista Nova desse mês:

“Nosso segredo é sempre falar a verdade um para o outro, sem gaguejar. Agir assim diminui a zona de insegurança. Não gosto de mentira. Tem gente que acha que facilita, mas acredito que só complica as coisas.”

** Ei Carol, eu super concordo com você. Mentiras destroem vidas e casamentos. Beijomeliga amyga! 🙂

SIM, SENHORA! parte II

Eis, meus grifos, prometidos aqui. O post tá meio grande, gente! Sorry, mas não resisti. Alencar é maaaaara!


Senhora, de José de Alencar!

** Mas a serenidade que se derramara por toda a sua pessoa, se de alguma sorte desmaia a cintilação de sua beleza, a embebe de um fluído inefável de meiguice e carinho, que a torna irresistível.
Autor falando da beleza de Aurélia

** Sentiu então Aurélia essa quietude que sucede às lutas do coração. Ela tinha afinal resolvido o problema inextricável de sua vida; e em vez de abandonar-se ao acaso e deixar-se levar pelo turbilhão do mundo, achara em sua alma a força precisa para dirigir os acontecimentos e dominar o futuro.
Aurélia quando resolve o “negócio” do seu casamento

** Aqui tem minha mão; é tudo quanto posso dar-lhe. A mulher que ama e que sonhou, essa não a possuo. Mas se o senhor tiver o poder de realizar, ela lhe pertencerá absolutamente como sua criatura. Acredite que esta é a esperança de minha vida, eu a confio de sua afeição.
Aurélia para Fernando no noivado

** Ah! Deixe-me respirar! Nunca fui amada, nem pensei que seria com tamanha paixão. Careço de habituar-me aos poucos.
Aurélia para Fernando por causa dos seus excessivos galanteios (é amor, Aurélia!)

** Representamos uma comédia, na qual ambos desempenhamos o nosso papel com perícia consumada. Podemos ter esse orgulho, que os melhores atores não nos excederiam. Mas é tempo de pôr termo a esta cruel mistificação, com que nos estamos escarnecendo mutuamente, senhor. (…) Entretemos na realidade por mais triste que ela seja; e resigne-se cada um ao que é, eu, uma mulher traída; o senhor, um homem vendido.
Aurélia para Fernando logo após o casamento (cruel, muito cruel!!!!)

** Parecerá estranha essa paixão veemente, rica de heróica dedicação, que entretanto assiste calma, quase impassível, ao declínio do afeto com que lhe retribuía o homem amado, e se deixa abandonar, sem proferir um queixume, nem fazer um esforço para reter a ventura que foge. (…) Esse fenômeno devia ter uma razão psicológica, de cuja investigação nos abstemos; porque o coração, e ainda mais o da mulher que é toda ela, representa o caos do mundo moral. Ninguém sabe que maravilhas ou que monstros vão surgir desses limbos.
Autor falando de como Aurélia aceitava resignada o afastamento de Fernando após o casamento.

** O casamento é geralmente considerado como a iniciação do mancebo na realidade da vida. Ele prepara a família, a maior e mais séria de todas as responsabilidades. Atualmente esse ato solene tem perdido muito de sua importância; indivíduo há que se casa com a mesma consciência e serenidade, com que o viajante aposenta-se em uma hospedaria.

** Se o homem a quem amava, se ajoelhasse a seus pés e lhe suplicasse o perdão, teria ela forças para resistir e salvar a dignidade de seu amor?
Aurélia pensando sobre…(ó dúvida crueeeel!)

** Então reconhecia que a vítima de sua ira não fora o homem a quem detestava, mas seu próprio coração, que havia adorado esse ente, indigno de tão santo afeto.
Aurélia se dando conta do quanto sua vingança atingia a ela própria.

** Deixou-se aliciar por essa ilusão, embora estivesse bem convencido de que a veria dissipar-se de repente, e dolorosamente como as outras. Mas sua alma tinha necessidade de repouso e ainda mais do conforto de uma crença consoladora; abandonou-se àquela doce quimera e quis persuadir-se de que revivia um idílio de seu passado.
Fernando numa fase em que Aurélia o tratava com candura e afeto (mas era puro interesse dela 😦 )

** As pálpebras (de Aurélia) ergueram-se; os grandes olhos, cheios de luz e de amor, inundaram o semblante de Seixas, e cerraram-se logo levando-lhe toda a vontade e consciência, como uma onda que depois de espraiar-se, reflue, trazendo no seio tudo quanto encontrou em sua passagem.
Fernando, “enfeitiçado” por Aurélia

** Pois bem, agora ajoelho-me eu a teus pés, Fernando, e suplico-te que aceites meu amor que nunca deixou de ser teu, ainda quando mais cruelmente ofendia-te (…) Aquela que te humilhou, aqui a tens abatida, no mesmo lugar onde ultrajou-te, nas iras de sua paixão. Aqui a tens implorando teu perdão e feliz porque te adora, como o senhor de sua alma.
Aurélia no final do livro (Wow, que leeeeeeeeendo, doeu o coração!)

SOBRE O CASAMENTO

Muitos de vocês devem conhecer essas imagens. A deliciosa simplicidade das crianças, se não nos ensina, pelo menos diverte.

E vamos combinar que elas são muuuuuito perspicazes… sacam umas verdades no ar!!! Hahaha.

Slide2-10

Como decidir com quem se casar?

Slide6-10

É, a vida é assim mesmo... beijou, casou!

É, a vida é assim mesmo... beijou, casou!

Ah! Agora entendi porque quiseram casar comigo: alguém tinha que limpar a cagada né? :)

Ah! Agora entendi porque quiseram casar comigo: alguém tinha que limpar a cagada né? 🙂


Agora entendi tudo... por isso que não deu certo!!!

Agora entendi tuuuuudo... por isso que não deu certo!!!

Gente, ri um monte com essas coisas, mas, admito, tive que concordar com algumas coisas! 🙂


SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias