DESCULPEM O TRANSTORNO, ESTAMOS EM CONSTRUÇÃO.

Durante a nossa vida causamos transtornos na vida de muitas pessoas, porque somos imperfeitos. Nas esquinas da vida, pronunciamos palavras inadequadas, falamos sem necessidade, incomodamos. Nas relações mais próximas, agredimos sem intenção ou intencionalmente. Mas agredimos.
Não respeitamos o tempo do outro, a história do outro. Parece que o mundo gira em torno dos nossos desejos e o outro é apenas um detalhe. E, assim, vamos causando transtornos.

Esses transtornos tantos mostram que não estamos prontos, mas em construção. Tijolo a tijolo, o templo da nossa história vai ganhando forma.

O outro também está em construção e também causa transtornos. E, às vezes, um tijolo cai e nos machuca. Outras vezes, é o cal ou o cimento que suja nosso rosto. E quando não é um, é outro. E o tempo todo nós temos que nos limpar e cuidar das feridas, assim como os outros que convivem conosco também têm de fazer.

Os erros dos outros, os meus erros. Os meus erros, os erros dos outros.
Esta é uma conclusão essencial: todas as pessoas erram. A partir dessa conclusão, chegamos a uma necessidade humana e cristã: o perdão.
Perdoar é cuidar das feridas e sujeiras. É compreender que os transtornos são muitas vezes involuntários. Que os erros dos outros são semelhantes aos meus erros e que, como caminhantes de uma jornada, é preciso olhar adiante. Se nos preocupamos com o que passou, com a poeira, com o tijolo caído, o horizonte deixará de ser contemplado. E será um desperdício.

O convite que faço é que você experimente a beleza do perdão. É um banho na alma! Deixa leve! Se eu errei, se eu o magoei, se eu o julguei mal, desculpe-me por todos esses transtornos… Estou em construção!

Gabriel Chalita
Professor, escritor e apresentador da TV Canção Nova.

** Recebi esse texto hoje de uma super amiga e, já ensaiando voltar a escrever há alguns dias, achei apropriado para este re-começo esse texto, que, aliás, tem super a ver com uma frase que sempre escutava: nós somos edifícios inacabados, em constante reforma, Juliana! E é mesmo! Super concordo!

beijotchau 🙂

Anúncios

3 Responses to “DESCULPEM O TRANSTORNO, ESTAMOS EM CONSTRUÇÃO.”


  1. 1 edina cordeiro marinho 15/09/2012 às 19:32

    esxelente….entre tantas magoas e preocupacoes, nunca parei pra pensar que estamos sempre em constante reforma;;;;o altruismo e perdoar e pedir perdao, e o que realmente muda muita coisa em nossa vida;;;;realmente; estou em constucao….meus amigos, desculpem o transtorno…..edina

    Curtir

  2. 2 Raul Ribas 17/10/2012 às 19:38

    Gostei dai mensagem! Só não gosto é do erro gramatical, que aliás, é realmente muito comum em obras da construção civil. “Desculpem o transtorno” é o mesmo que pedir para desculparmos um tal de transtorno. O correto é “Desculpe-nos pelo transtorno”.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




SEJA BEM-VINDO!

JULIANA ESCREVE
Sobre tudo que alcança seu coração, o que não é pouca coisa! Deus, família e amigos são assuntos recorrentes. Milagres, bençãos e bom humor também fazem parte... Se quiser ficar no meu coração, à vontade, mas não traga porcarias para dentro dele, ok? :)

Categorias


%d blogueiros gostam disto: